O tempo passa e as impressões mudam, não?

Há dez anos eu me horrorizava com Violência Gratuita, produção austríaca do diretor alemão Michael Haneke, numa sessão da Mostra de Cinema.

Incomodou-me a tal ponto que cheguei a pensar em sair da sala, tal qual senhoras judias fazem hoje quando caem de pára-quedas em sessões de filmes politicamente incorretos ou sexualizados demais para as chupadoras de balas de menta dos Jardins.

Hoje, meus horizontes se abriram, e é possível que eu não fique nada desconfortável quando vir Funny Games, remake da mesma história, dirigido pelo próprio Haneke, mas agora com produção americana.

Naomi Watts (uma Nicole Kidman com escolhas menos desastrosas) e Michael Pitt (que tem se especializado em papéis controversos) encabeçam o elenco desse filme que conta a história de um casal (Watts e Tim Roth) com um filho pequeno que recebem a visita de dois jovens (Pitt e Brad Corbet), os quais propõem um jogo perigoso, sádico e com um fim imprevisível.

Depois de várias vezes adiada, agora a data é 19 de setembro para conferirmos se Michael Haneke (de Caché e A Professora de Piano) doura a pílula quando a produção envolve cifras mais altas ou se era este blogueiro que tinha estômago deveras sensível quando mais jovem.

Anúncios

Uma resposta to “O tempo passa e as impressões mudam, não?”

  1. fiquei com um puta cagaço. ops, desculpe as palavras chulas, mas não encontrei outras que melhor expressem o que senti depois de ver esse trailer. heh.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: