E os mitos sobrevivem

Engraçado como algumas coisas não morrem jamais: O yakult, a mula-sem-cabeça, a Cher…

Eis um mito sempre presente nas referências dramatúrgicas: o lobisomem.

Para quem tem aversão a pelos como eu, este parece não ser um vídeo adequado.

Eis o novo do We Are Scientists, Impatient.

Em 1982, um dos melhores filmes do gênero – senão o melhor – levava para casa o primeiro Oscar concedido à Melhor Maquiagem. Um dos longas mais marcantes e aterrorizantes e que me fascinava na Sessão das Dez. A sequência final em Picadilly Circus é um clássico.

Será que veio daí a minha aversão a pelos? Ou este longa é responsável pela minha eterna atração à pele branca e lisa? O divã um dia explica.

Um Lobisomem Americano em Londres, de John Landis.

Anúncios

2 Respostas to “E os mitos sobrevivem”

  1. Eu simplesmente adoooooro UM LOBISOMEN AMERICANO EM LONDRES!! putz, boas lembranças… já me arrepiei muito com este filme. ops…

  2. Comprei amora!

    ta fresquinha…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: