Archive for the Em conserva Category

Um clássico no Dia Mundial do Rock

Posted in Buffet variado, Em conserva with tags , on julho 13, 2008 by claesen

Arctic Monkeys, Pearl Jam, The Doors, The Clash, R.E.M., Janis Joplin, David Bowie, U2, Ramones, Lou Reed, Oasis, Black Sabbath, Led Zeppelin, Sex Pistols, Aerosmith, Elvis Presley, Nirvana, Beatles. Inúmeros são os nomes que poderíamos citar para ilustrar o Dia Mundial do Rock, que é comemorado hoje. Porém, ouso dizer que o mundo não seria o mesmo sem estes dois.

A discografia do poeta do rock teve início há 46 anos. A dos líderes da Invasão Brtitânica remete há 1964. Estes dois mitos do rock ‘n’ roll têm muita história e são responsáveis por alguns dos álbuns mais influentes na música mundial nas últimas décadas. Aqui, os dois juntos, cantando e tocando a canção eleita pela revista Rolling Stone americana como a melhor de todos os tempos, numa apresentação no Rio, em 1998. Bob Dylan e Rolling Stones em Like A Rolling Stone.

Anúncios

James: Muito antes do britpop

Posted in Em conserva with tags , , on julho 7, 2008 by claesen

Apadrinhados por Morrissey e seu cultuado The Smiths, o James nasceu indie nos anos 80, conheceu o mainstream nos 90 e ressurgiu folk nos anos 2000.

Com 26 anos de estrada e 10 álbuns na bagagem – incluindo o recém-lançado Hey Ma -, os britânicos de Manchester andam há bastante tempo fora da mídia.

Impossível, no entanto, esquecer-se de Born Of Frustation, do álbum Seven, uma das mais vigorosas canções de 1992.

Sim, está oficialmente aberta a temporada dos festivais em SP

Posted in Buffet variado, Em conserva with tags , , , on junho 27, 2008 by claesen

Acontece neste sábado, em São Paulo, a sexta edição do Motomix Festival. Ao ar livre, no Parque Ibirapuera e de graça.

O aguardado The-Go Team, os também britânicos Fujiya & Miyagi, além dos canadenses do Metric são as atrações principais.

O show, que acontece a partir das 15h, tem abertura de três bandas brazucas: Venus Volts, Stop Play Motion e a ótima Nancy, que conheci hoje pela coluna do Thiago Ney, da Folha. Dê uma olhada no myspace da banda e veja se dá pra parar de ouvir Keep Cooler: http://www.myspace.com/lixorama

Dos internacionais, eu fico com Emily Haines e cia. do Metric. Para justificar a inclusão deste post na seção Em Conserva, fique aqui com Combat Baby, canção do álbum de 2003, Old World Underground, Where Are You Now? Outros hits da banda, como Succexy e Dead Disco, também estão neste álbum.

Para quem fica em São Paulo neste fim de semana, um programão para um sábado frio. Bom também para ir acostumando-se com a ótima temporada de shows e festivais que chegam à cidade neste segundo semestre. E eu me mando para a terra do Nancy, a estranha Brasília.

Quando só um aquário e uma música bacana rendiam um bom videoclipe

Posted in Em conserva with tags , , on junho 14, 2008 by claesen

Muito antes da Billboard ser dominada pelas babas de Usher e Ne-Yo ou os gritinhos nojentos de Chris Brown, havia música pop bacana que emplacava no top 10.

Há exatos 15 anos, Duran Duran alcançava um 7º lugar na parada de singles mais importante do mundo que, outrora o reino da new wave, hoje não passa de uma sucessão de músicas sem sentido.

Estilo não falta na canção e vídeo de Come Undone, o segundo single do The Wedding Album, que reviveu a carreira dos britânicos e, agora, deixa saudades.

Sim, momento nostalgia, por supuesto.

Poesia visual de Greenaway

Posted in Em conserva with tags , , on abril 13, 2008 by claesen

Peter Greenaway é o que se pode chamar de um verdadeiro artista multimídia.

Seus filmes são mais do que cenas alinhavadas a um roteiro e uma trilha sonora composta para eles.
Por vezes, as imagens sucedem-se como se fossem quadros em movimento. Em outras, elas aparecem simultâneas na mesma tela, evidenciando sua opção por uma forma de narrativa moderna para quem está acostumado com a linguagem multitarefa dos computadores.

Além disso, os longas do diretor britânico geralmente giram em torno de um mesmo tema. Ele é obcecado por uma idéia e a desenvolve até o limite. Foi assim com Afogando em Números (1988) e O Cozinheiro, o Ladrão, Sua Mulher e o Amante (1989).

A mesma fórmula aparece em O Livro de Cabeceira (1996). Nagiko (Vivian Wu) é uma jovem apaixonada pelas palavras. Ela conhece Jerome (Ewan McGregor) e começa desenvolver a habilidade de escrever em seu corpo. Não demora para que ela passe a entregar os capítulos de um livro, prometido a um editor, amante de Jerome, nos corpos dos homens. Para cada capítulo, um homem diferente.

O efeito visual do filme é tão elegante quanto inspirador. Ewan McGregor no mesmo ano que despontou para o mundo em Trainspotting, era uma promessa cheia de frescor.

É um daqueles filmes para rever e se entregar a uma outra maneira de contar uma história.

Petisco do dia

Posted in Em conserva, Petiscos with tags , on março 20, 2008 by claesen

Não é fácil ser original quando falamos de videoclipe. Quase tudo já foi feito. Mas vez ou outra nos deparamos com uma ótima idéia e pensamos algo do tipo “por quê ninguém havia pensado nisso antes?”

Em 1999, Alex Gopher fez este vídeo, cuja canção foi hit absoluto em qualquer chill in que se desse ao respeito no início desta década.

A idéia de The Child é simples, mas muito boa e mostra que não é só Woody Allen que consegue traduzir Nova York em palavras.

Enjoy yourself!

Petisco do dia

Posted in Em conserva, Petiscos with tags , , on março 8, 2008 by claesen

Ok, esse é um daqueles petisquinhos divertidos e nada profundos.

Pra quem via MTV nos anos 90 o Garoto Enxaqueca é inesquecível!

Seu mau humor e sua língua cheia de fel e maldade combinavam bem com uma dupla famosa da época, Beavis & Butthead.

Recordar é viver, não é, minha gente?